segunda-feira, 10 de julho de 2017

Morre a professora e geógrafa Eneida Vieira da Silva, primeira mulher a presidir o IHGM




São Luís – Faleceu ontem, domingo (9), às 5 horas da manhã no hospital Centro Médico, onde estava internada há algumas semanas, a ex-presidente e decana do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão(IHGM), a professora(aposentada) e geógrafa  da Universidade Federal do Maranhão(UFMA), Eneida Vieira da Silva Ostria de Canedo.

O sepultamento ocorreu no final da tarde de ontem no Cemitério do Gavião e contou com a presença de vários membros do IHGM, familiares, amigos e ex-alunos que deram o último adeus e prestaram a última homenagem à ex-presidente que tanto contribuiu com o IHGM, com o ensino e a pesquisa da geografia maranhense. Eneida tinha 87 anos e deixa um filho, Raul Eduardo Vieira da Silva.

Uma vida de retidão, ética e defensora da geografia

A professora universitária, Eneida Vieira da Silva Ostria de Canedo, assim mesmo, nome completo como gostava de ser anunciada em ocasiões solenes, pois pertencia a uma das famílias mais tradicionais do Maranhão, os “ Vieira da Silva”, descendente direta de Luiz Antônio Vieira da Silva, o Visconde, historiador e Senador do Império.

A professora Eneida Vieira da Silva é um exemplo a ser seguindo, em todos os sentidos, como ser humano, como mulher, como profissional e como confreira, era uma mulher íntegra, ética e de muita classe, tive oportunidade de conviver com ela esses bons anos aqui no IHGM, desde que adentrei na Casa. Quando assumi a presidência, sempre contei com o seu apoio e aconselhamento para conduzir da melhor forma os destinos desta sociedade o IHGM, que ela presidiu e pela qual tinha um apreço muito grande, sempre preocupada com o que ocorria no Instituto. O Maranhão, neste triste domingo, 9 de julho de 2017, perde hoje uma grande filha e em particular, o Instituto Histórico e Geográfico, mas ela deixa um importante legado que não deve ser esquecido”, destacou o presidente do IHGM, professor Euges Lima.

Professora Eneida era filha do Desembargador Luiz Cortez Vieira da Silva e Anna Isabel Bayma Vieira da Silva, nasceu na Cidade de Timon, MA, em 1929. Bacharel e licenciada em Geografia e História pela antiga faculdade de Filosofia de São Luís(1962/63), uma das predecessoras da UFMA.

Professora fundadora da UFMA

Era fundadora da UFMA, entrou no magistério superior em 1966, no Curso de Geografia como professora assistente da Cadeira de Geografia Humana e durante exatos trinta anos, ministrou várias disciplinas daquele curso, sendo uma das suas pioneiras, formando gerações de professores em geografia e geógrafos até se aposentar em 1996. Deu grandes contribuições acadêmicas à geografia maranhense, a exemplo do livro “Organização do Espaço Agrário Maranhense Até os anos 80”, publicado em 1993 e reeditado em 2008.

Era portadora de várias comendas, recebeu em 1986, a maior comenda oficial do Estado do Maranhão, a Medalha do Mérito Timbira e em 2014, recebeu “as palmas universitárias” da UFMA, maior comenda dessa Universidade, da qual era membro do seu Conselho Universitário. Também foi geógrafa representante do CREA/MA, junto ao Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia em 1992.

Primeira mulher a presidir o IHGM

Eneida era a sócia efetiva mais antiga do IHGM em atividade, era sua decana, com quarenta anos completos de casa, sempre presente e atuante nas sessões. Entrou no Instituto em janeiro de 1977 para ocupar a cadeira de n.º 44, patroneada pelo jornalista e geógrafo maranhense do século XIX, Temístocles Aranha, pai de Graça Aranha, cujo o ocupante que ela sucedeu foi seu próprio pai o Desembargado Luiz Cortez Vieira da Silva, falecido em 1968.

Em 2006 ela foi eleita a primeira mulher a presidir o IHGM, depois de 79 anos de fundação, sendo reeleita (2006/2010). Quando o IHGM completou 90 anos, em 2015, já na gestão do presidente Euges Lima, a professor Eneida foi uma das grandes homenageadas, recebendo uma Láurea de agradecimento pelos seus relevantes serviços prestados a este Instituto.

Nota de Pesar


É com imenso pesar e tristeza que o Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM) comunica o falecimento, cinco horas da manhã de hoje, domingo, (09), da sócia efetiva, decana e ex-presidente (2006/2010) do IHGM, professora e geógrafa ENEIDA VIEIRA DA SILVA OSTRIA DE CANEDO, 87 anos que por quarenta anos frequentou e dedicou-se com afinco, compromisso, seriedade e carinho ao Instituto Histórico e Geográfico.

O corpo foi velado na Central de Velórios da Pax União, Centro e o sepultamento ocorreu às 17h no cemitério do Gavião.

Em nome do IHGM, prestamos nossa solidariedade e condolências com a dor dos familiares, amigos, confrades e confreiras que se encontram enlutados. Apresentamos nossos profundos sentimentos e respeito pela imensa dor que os toma neste momento e que também toma todo o IHGM.


Euges Lima

Presidente

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Secti lança primeira etapa da BBM



O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), lançou no último dia 3, às 18 horas e 30 minutos em evento realizado na Livraria e Espaço Cultural Amei no São Luís Shopping, a coleção composta por quatro livros da Biblioteca Básica Maranhense (BBM). O evento teve uma grande participação de autoridades, professores, pesquisadores, estudantes e o público interessado.

Uma iniciativa da Secti, a Biblioteca Básica Maranhense foi criada com o objetivo de organizar e publicar livros-chave para a interpretação da realidade maranhense, abrindo novas leituras e reinventando a forma de compreender o estado para além das coleções oficiais que divulgam somente os autores ditos consagrados ou imortalizados. “A Biblioteca será distribuída prioritariamente na rede do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão, Iema, para ampliar os horizontes culturais de nossos estudantes”, contou Jhonatan Almada.

A coleção da BBM tem por ambição primeira a reunião de 100 títulos essenciais para o conhecimento da realidade estadual, de maneira a constituir uma autêntica enciclopédia timbira. Os volumes iniciais estão disponíveis para download gratuito no site da secretaria no endereço www.secti.ma.gov.br. “Lançamos nesse projeto uma coletânea de autores que pensam o Maranhão, os problemas e os desafios e apontam caminhos para enfrentar os desafios. São trabalhos importantíssimos para que possamos conhecer e compreender o nosso Estado”, disse o secretário.

Prof. Dr. Rossini Correa e o prof. Euges Lima
Inicialmente, a BBM começa com os quatro títulos que forão lançados na segunda-feira: “A Produção da Coisa Pública”, de autoria do professor Raimundo Palhano, “A Empresa de Economia Mista e Desenvolvimento do Maranhão”, do professor João Batista Ericeira, “Planejamento e Desenvolvimento do Maranhão”, de autoria do secretário Jhonatan Almada (apresenta os obstáculos, mas também os planos para o desenvolvimento) e a obra “Formação Social do Maranhão”, do advogado Rossini Corrêa.

O livro “A Empresa de Economia Mista e Desenvolvimento do Maranhão”, segundo explicou o autor, é resultado de uma pesquisa feita como professor universitário na dissertação de mestrado que teve como inspiração pensar o Maranhão na época, 40 anos atrás. “Agora esse pensamento se encontra com o Estado passando por uma nova fase pensando no desenvolvimento do seu povo, sobretudo dos mais pobres. Uma ação decisiva da Secti sob a coordenação do secretário Jhonatan Almada em um protagonismo importante para a vida política do povo do Maranhão, explicou João Batista Ericeira.

Para o professor Raimundo Palhano, relançar seu livro em um projeto como a Biblioteca Básica Maranhense tem sabor de concretização. “É uma realização muito grande lançar esse projeto – o objetivo pensar o Maranhão – apresentando outra maneira de gerir as políticas públicas. Isso tem um simbolismo especial, pois demonstra que o Maranhão está em um período de renovação de ideias e desejos de prosperidade e desenvolvimento”, relatou.

Membros do IHGM prestigiam o evento.
Os autores interessados em contribuir com o projeto devem ficar atentos ao edital regular de chamada para análise de novas obras que fica disponível no site da Secti (www.secti.ma.gov.br), tendo em vista mais uma edição da BBM que visa contabilizar mais quatro volumes com lançamento para 2018.



Adaptado do Site da Secti.


terça-feira, 4 de julho de 2017

Faleceu a Dra. Ilzé Cordeiro, sócia honorária do IHGM



São Luís – Faleceu hoje, terça(4), há uma hora da madrugada, a sócia honorária e ex-diretora do IHGM, Dra. Ilzé  Vieira de Melo Cordeiro, 83 anos. O corpo foi velado na Central de Velórios da Pax União, Rua Oswaldo Cruz, Centro, onde familiares e inúmeros amigos se reuniram para dar-lhe o último adeus. O sepultamento foi à tarde, às 16 horas. O presidente do IHGM, professor Euges Lima, compareceu ao velório e prestou suas condolências e pesar à família enlutada em nome do Instituto Histórico e seus membros.

Dra. Ilzé Cordeiro era natural de Grajaú, Maranhão, nasceu no dia 08 de janeiro de 1934, filha de José Vieira de Melo e Maura Jorge de Melo. Era Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito de São Luís.

Foi Juíza de Direito da Comarca de Balsas, Promotora de Justiça em São Luís e Procuradora Militar, além de professora da Universidade Federal do Maranhão. Chegou à capital em 1979, tendo sido promovida por merecimento, para o cargo de procuradora de justiça em 1982. Integrou por duas vezes o Conselho Superior do Ministério Público do Maranhão como titular.

Sócia efetiva do IHGM por mais de trinta anos, compondo a diretoria em várias gestões, desde os anos de 1980, ocupando a cadeira de N.º 30, patroneada por Justo Jansen Ferreira.

Em 2015 foi elevada a categoria de sócia honorária por seu tempo de Casa e por seus relevantes serviços prestados a este Instituto, recebendo uma Láurea de agradecimento nas comemorações dos 90 anos do IHGM, no dia 20 de novembro de 2015.